Carlos Bolsonaro e Gustavo Bebianno: entenda a crise no Planalto

Na foto: Carlos Bolsonaro e Gustavo Bebianno

Entendendo a crise no Planalto

O ministro da Secretaria Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, foi acusado pelo vereador Carlos Bolsonaro de mentir sobre conversas com o presidente Jair Bolsonaro.

Bebianno disse que não pretende pedir demissão em razão do episódio.

Bebianno negou, em entrevista ao jornal ‘O Globo’, que seja o pivô de uma crise no governo. Ele afirmou: “Não existe crise nenhuma. Só hoje falei três vezes com o presidente”. Segundo Bebianno, ele se comunicou com o presidente por meio de um aplicativo de mensagens.

Segundo Carlos Bolsonaro, é uma “mentira absoluta” que Bebianno tenha falado três vezes nesta terça-feira (12) com Jair Bolsonaro.

O filho do presidente divulgou uma gravação em áudio do pai na qual ele supostamente conversa por telefone com Bebbiano. A gravação reproduz somente a voz de Bolsonaro.

No último domingo, reportagem do jornal “Folha de S.Paulo” informou que no ano passado, durante a campanha eleitoral, Bebianno, então presidente do PSL, liberou R$ 400 mil de dinheiro público, do fundo partidário, para uma candidata “laranja” de Pernambuco que concorreu a uma vaga de deputada federal e recebeu 274 votos.

“Voltar às origens”

Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira (13) em entrevista à Record TV que Gustavo Bebianno, terá de “voltar às origens” se estiver envolvido em supostas irregularidades do PSL.

Bolsonaro disse ainda ser “mentira” que tenha tratado do assunto com o ministro e acrescentou que mandou a PF investigar as suspeitas.

Ministro decepcionado

Depois da entrevista do presidente Jair Bolsonaro à Record TV, Bebianno fez um desabafo com amigos próximos, dizendo que está triste e sem palavras para definir o tamanho da decepção que sente. O ministro foi o primeiro a se engajar na campanha de Bolsonaro, mesmo quando nem o próprio presidente acreditava nela.

Líder do partido

O líder do PSL na Câmara, deputado Delegado Waldir, afirmou nesta quarta-feira (13) que é “zero” a chance de Bebianno ser demitido.

A declaração foi dada durante uma entrevista coletiva antes de participar de uma reunião da bancada do partido.

Cair atirando

Os apoiadores de Gustavo Bebianno no PSL o aconselharam a sair do governo atirando, caso Bolsonaro o demita. No presidente e, principalmente, nos filhos.

Moro

O ministro da Justiça, Sérgio Moro, disse nesta quinta-feira (14) que a suspeita de que o PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, tenha financiado candidaturas “laranjas” está sendo apurada e que “eventuais responsabilidades” serão “definidas” após as investigações.

Resumo do Brasil: A crise no Planalto e o ministro decepcionado que se cair, deve cair atirando.

Fontes: G1, Folha, O Antagonista e Record TV

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta