Bem Estar Animal passa da Saúde para o Meio Ambiente em Blumenau

Foto: Secom/Divulgação

Uma mudança importante anunciada no bojo da segunda parte da Reforma Administrativa anunciada nesta segunda-feira pelo prefeito de Blumenau, Mário Hildebrandt (sem partido), é a transferência da diretoria de Bem-Estar Animal da Secretaria de Saúde para a nova Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade.

A medida não tem caráter de redução de gastos e sim de eficiência. Criada no começo da primeira administração Napoleão Bernardes (PSDB), atendeu um segmento bastante atuante na cidade, o de proteção animal, mas teve e tem sua efetividade comprometida, por uma série de fatores.

Agora, chega-se ao entendimento que a demanda não é uma política de saúde, mas sim de sustentabilidade, com foco na educação ambiental.

O primeiro avanço que espera-se diz respeito a fiscalização, pois a antiga Faema tem gente habilitada para fazer o trabalho, claro com algumas adequações funcionais. Atualmente eram os veterinários do Cepread que tinham esta incumbência, o que sobrecarregava o atendimento deles, além deles não terem legitimidade funcional para aplicar as multas, além de dar o encaminhamento delas nos processos internos.

Para se ter uma ideia da dificuldade da implantação, a diretoria foi criada em julho de 2014 e até agora não aplicou uma multa sequer.

O secretário Éder Boron, destaca que em várias cidades do país as estruturas de bem estar-animal estão junto a órgãos do meio ambiente e não saúde.

“A Faema tem uma estrutura pronta para receber o Bem Estar Animal, são áreas bastante envolvidas”, diz Eder, que acredita que será possível avanças nas políticas de proteção animal.

Neusa Felizetti permanecerá como diretora, ela que assumiu recentemente.  A estrutura conta com uma diretoria, um gerente, cinco médicos veterinários e três agentes administrativos

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta