As bases de Bolsonaro em SC

Apesar de anunciar a criação do Aliança Pelo Brasil, o presidente Jair Bolsonaro não faz força para que ele esteja pronto até 3 de abril, data limite para disputar a eleição municipal deste ano.

Estrategicamente o presidente não precisa se indispor nas eleições para prefeitos, quando deve acontecer a disputa entre dois ou até mais simpatizantes. Depois do resultado das urnas, será mais fácil buscar os aliados para o projeto 2022, que passa pela reeleição de Bolsonaro.

Em Santa Catarina, onde recebeu quase 76% dos votos válidos no segundo turno, Jair Bolsonaro tem várias frentes sendo construídas, em diferentes siglas.

O PL, Republicanos e o PRTB são siglas identificadas nacionalmente com o projeto do presidente, assim como o PSL, apesar das importantes dissidências, em especial em SC, que ainda tem muitos apoiadores fieis, entre eles o deputado Ricardo Alba, pré-candidato à Prefeitura de Blumenau.

Destes, o PL do senador Jorginho Mello e agora do deputado Ivan Naatz é o que mais força no estado e recentemente se assume como “ponte”, como “travessia” para o Aliança pelo Brasil para aqueles que quiserem concorrer em 2020.

Já o Podemos tem uma postura mais independente, em especial no Senado, mas pode ser o destino de políticos afinados com Jair Bolsonaro, como o prefeito de Blumenau, Mário Hildebrandt, que tem reiterado manifestações de apoio ao presidente.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta