Aceleradora de MEIs aumenta em 100% faturamento de empreendedores de Timbó

Foto: Paula Leitão/Ascom PMT

Instituído em 2008 para facilitar a formalização de quem trabalha por conta própria, o MEI já foi adotado por mais de 400 mil pessoas em Santa Catarina. Quase metade dos empreendedores do estado estão classificados dessa forma. E é para apoiar estes empresários que Timbó instituiu o Salto – Aceleradora de MEIs, iniciativa inédita na cidade.

Em Timbó, o Salto – Aceleradora de MEIs teve na Sala do Empreendedor seu principal elo com os empreendedores que participaram do projeto. Foi por ela que 85% deles ficaram sabendo da oportunidade. É também neste espaço que eles encontram apoio para driblar os desafios do dia a dia. Em 2019, mais de 6,6 mil atendimentos foram realizados na Sala do Empreendedor e mais de 700 aberturas de MEIs marcaram o período. O resultado é 26% superior a 2018.

O projeto aconteceu dentro do ciclo II do Cidade Empreendedora, iniciativa do Sebrae que integra gestão pública e pequenos negócios em um ambiente de oportunidades, para estimular a economia local e desenvolver os municípios. Dos 58 inscritos para o Salto, 38 finalizaram o projeto e já estão colhendo resultados: 44% tiveram aumento no faturamento – destes, 27% aumentaram os ganhos em 100%. Além disso, 96% dos participantes disseram que o projeto contribuiu para que ganhassem visibilidade, reconhecimento e credibilidade.

Silvia Saul, coordenadora da Sala do Empreendedor da Prefeitura de Timbó, diz que hoje a cidade tem mais de 2,4 mil MEIs e a aceleradora realiza oficinas, laboratórios de troca e mentorias. “A metodologia desse projeto do Cidade Empreendedora é baseada na rotina do mundo das incubadoras de sucesso. As atividades focaram nas principais dores dos MEIs, que estão ligadas à gestão financeira e marketing e vendas. Assim, conseguimos apoiar os participantes para estruturarem seus negócios e crescerem de forma sustentável”, diz. Atualmente os MEIS representam 46% do total de empreendedores de Timbó, segundo a Sala do Empreendedor.

Donizete Böger, coordenador do Sebrae Vale do Itajaí, destaca que o resultado é fruto de um trabalho estruturado entre a entidade e o poder público, tendo a Sala do Empreendedor como protagonista. “Com a desburocratização proporcionada pela sala e os atendimentos bem direcionados é cada vez mais claro para o empreendedor a importância da regularização e de como ele pode crescer quando tem o apoio que precisa. Os números de Timbó evidenciam que o Cidade Empreendedora é um projeto de alto impacto para a região”, diz.

Fonte: Comunicação PMT

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta