A venda da RBS catarinense

Onde há fumaça, há fogo. Em fevereiro o jornalista Paulo Alceu, então no grupo RIC, divulgou a negociação envolvendo todas as operações do grupo gaúcho em solo de catarinense. A informação foi questionada num primeiro momento, o próprio Paulo Alceu recuou e depois manteve e agora ela confirma-se, com o anúncio oficial devendo acontecer nesta segunda-feira, 7.GRUPORBS

Dois empresários são apontados como os possíveis compradores e tem em seus currículos as palavras “milionário” e “magnata” : Lírio Parissoto e Carlos Sanches, este do ramo farmacêutico e o primeiro médico, mas com histórico de investimentos em diferentes áreas.

A negociação é sintomática do momento que a comunicação vive, no mundo e no Brasil. A RBS sempre foi o grupo regional mais sólido do país, com uma estrutura e ramificações de dar inveja. Destacou-se sempre pela busca do padrão de qualidade da rede Globo ( na televisão) e pelo planejamento a longo prazo.

Agora é entregue a dois empresários que não são do ramo, mas , pelo jeito, sabem fazer dinheiro. Resta saber com qual proposta assumem o grupo.

Durante esta segunda-feira teremos mais informações e algumas pistas, de certo.

Vamos acompanhar.

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta