A nova realidade das convenções provocadas pela pandemia

O Fernando Krieger, meu braço direito e esquerdo aqui  no Informe Blumenau, não estava comigo na eleição de 2016. Entusiasmado com o atual momento da política, falou da energia legal deste período de convenções, claro, no que diz respeito ao nosso trabalho de cobertura jornalística.

Lembrei ele como foi em 2016, sem citar as outras tantas campanhas que cobri. Sem pandemia, era outra coisa, uma grande festa da democracia e da política, com muita gente participando das convenções, com cada candidatura buscando mais força que o adversário na largada. Discursos inflamados faziam parte também, tudo transmitido ao vivo ou gravado pela TV Informe.

Hoje, nestes tempos de coronavírus, os encontros que foram presenciais tiveram poucas pessoas e a maioria das convenções aconteceram de forma remota, reunindo pouca gente.

Uma geleira só. Resta saber como será o tom da campanha, que começa a partir do dia 27. Por enquanto, está tudo muito sem graça.

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta