A nada fácil tarefa da nova Executiva do MDB de Blumenau

Em filiados, o MDB é disparado o partido com maior número em Blumenau, cerca de 10 mil, bem a frente de qualquer sigla. Uma depuração talvez fizesse este número cair bastante, mas mesmo assim conta com um grande número de simpatizantes, por conta dos tempos de outrora.

Mas a convenção realizada neste domingo, para a escolha do Diretório e Executiva mostra o tamanho do problema do MDB.

Daniel Hostin permanece no comando, ele ganhou que projeção ao ser presidente da Juventude Estadual do MDB durante um bom tempo. Contará com muitos nomes desconhecidos ao seu lado.

Sem criar lideranças, a reboque de outras siglas em pleitos municipais anteriores, o MDB conta com uma Executiva renovada, mas com nomes de ainda pouca expressão partidária. E os caciques de sempre – Renato Vianna, Dalto dos Reis e Paulo França – já não estão na linha de frente da política local.

Sim, o presidente da Câmara é do MDB, mas ele não tem o DNA do partido e não duvido nada se Marcelo Lanzarin não trocar de sigla para tentar a reeleição em 2020.

Sem voto e com poucas lideranças, o que o MDB de Blumenau tem para oferecer ao eleitor?

E antes. O que MDB de Blumenau tem para oferecer aqueles que se dispuserem a encarar o pleito na cidade?

É claro, a prioridade é uma nominata competitiva para a Câmara de Vereadores, mas sempre de olho numa colocação numa chapa majoritária que possa ajudar na eleição e cacifar o partido para composições futuras.

Não será tarefa fácil para Daniel e seus parceiros de Executiva.

Confira como ficou a nominata:

Presidente: Daniel Hostin
1- Vice presidente: Édson R. da Cruz
2- Vice presidente: Felipe R. Tribess

Secretária geral: Rosimeri Pinheiro
secretaria adjunta: Kelli Regina Lohn

Tesoureira: Luciana Trentini

Vogais Arthur Renato Milbratz
Matheus E. Garbin

Suplentes

Maria Isabel Schulz
Antônio Bernardi
Paulo Kuster
Mauro Medeiros

Líder da bancada: Vereador Marcelo Lanzarin

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta