Soy loco por tri América 

timbo_cultura_titas

Alexandre Gonçalves

Jornalista

 

Já gostei mais de futebol, mas permaneço literalmente apaixonado pelo Grêmio. Assisto quase todos os jogos pela TV.

Apesar de não ser gaúcho de origem, foi o time que me seduziu, lá atrás, quando eu tinha meus dez, onze anos, já morando em Porto Alegre, vindo do Rio de Janeiro pequeninho.

Era o auge do principal adversário, o Inter, lá pelos idos de 1975, 1976, um dos melhores times que vi jogar.

Optei, na época, sem influência alguma, pela equipe perdedora. O Inter foi hegemônico na década de 1970.

Desde lá, o encanto na camisa tricolor em azul, preto e branco permeia minha vida, fruto de conquistas e batalhas.

Sou um torcedor fiel, mas não fanático.

Gosto do jogo bem jogado, da aplicação tática, da garra. Do bom futebol. Do espetáculo.

E meu Grêmio tem feito isso ao longo dos últimos dois anos, coroando na noite desta quarta-feira com o melhor título que poderíamos sonhar.

Jogou muito.

A Libertadores da América é o objetivo de qualquer time grande e de qualquer torcedor.

Somos Tri. Três vezes campeão da América.

O futebol é catarse, é emoção, é paixão.

Durmo mais feliz.

PS: isso sem falar na corneta para os adversários, os colorados em especial.Outro ingrediente nesta química chamada Grêmio.

 

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta