Prefeitura de Blumenau usará decisão do presidente do TST no caso da URB

A administração municipal usará uma recente decisão do presidente do Tribunal Superior do Trabalho para responder ao questionamento da procuradora do Trabalho Bruna Bonfante, que recomendou que a Prefeitura suspendesse as demissões na Companhia Urbanizadora de Blumenau, leia aqui.

Nesta semana, começaram os processos de demissões de cerca de 600 trabalhadores da URB.

Em janeiro de 2018, o ministro Ives Gandra da Silva Martins suspendeu a decisão de 1ª e 2ª instâncias. no caso da Universidade UniRitter, do Rio Grande do Sul, que demitiu 150 professores. “As chamadas demissões em massa não exigem qualquer negociação prévia com o sindicato da categoria, nem acordos coletivos, de acordo com a reforma trabalhista (Lei 13.467/2017)“, entendeu o presidente da mais alta corte trabalhista do Brasil.

Sobre a decisão do ministro Ives Gandra, leia aqui.

1 Comentário

  1. Não tem que negociar com sindicato , tem que ajudar os trabalhadores .

    Trabalhadores são aqueles que realmente trabalhavam , não os cargos comissionados que os vereadores tinham , e em monte .

    Porque o sindicato nunca veio a público falar dos cargos comissionados , porque sempre aceitaram este absurdo ?

    Agoram querem defender os trabalhadores , me engana que eu gosto .

Deixe uma resposta