Prefeitura de Blumenau detalha o pacote de obras financiadas pelo BID

sicredi
Foto: Informe Blumenau

O detalhamento das obras e do cronograma das assinaturas das ordens de serviço ficou novamente a cargo do vice-prefeito Mário Hildebrandt (PSB), também secretário executivo do Programa de Mobilidade e Projetos Especiais. As obras contempladas já haviam sido antecipadas pelo Informe Blumenau, assim como a ordem e o  local das assinaturas das ordens de serviço.

Foto: Informe Blumenau

A grande novidade neste pacote de quase R$ 91 milhões do BID (R$ 90.922.910,77) é o Plano de Segurança Viária e equipamentos, orçado em cerca de R$ 6,5 milhões, que já teve o contrato assinado nesta quinta-feira, logo apos apresentação, no Salão Nobre da Prefeitura. Prevê um sistema semafórico inteligente e uma central de operações que monitorará o trânsito, entre outras coisas. A promessa é que esteja em ação em até 15 meses.

Os dois terminais urbanos – Oeste e Norte – tem espaço de estacionamento para ônibus, carros e bicicletas, que é um grande avanço. O primeiro custará R$ 15, 5 milhões. O segundo trará também uma rotatória nas ruas Mário Giese e Gustavo Zimmermann e custará R$ 15,6 milhões. Promessa de conclusão em 14 meses.

Tem a duplicação da Rua Humberto de Campos, entre as ruas Sete de Setembro e Marechal Deodoro. Serão três pistas para cada lado, uma para corredor de ônibus e com ciclovia. A rotatória do Parque Vila Germânica deixará de existir. Custará R$ 18 milhões e é a que deve durar mais tempo, dois anos.

O binário entre as ruas Chile e República Argentina, na Ponta Aguda, custará R$ 18 milhões e deve ficar pronto em um ano. Sozinho ele serve pouco, mas é bem provável que a Prefeitura anuncie nos próximos dias a efetivação da licitação da ponte ligando o bairro à Rua Itajaí. Mas aí com financiamento da Caixa.

E por fim, a readequação da Rua General Osório, cerca de três quilômetros,  entre a Rua Bahia e a Rua Tóquio, a um custo de R$ 14 milhões, com prazo de 14 meses. Serão três pistas, sendo que a do meio reversível, com sinalização feita por semáforos.

É um conjunto ousado de obras, que deve estar pronto em no máximo dois anos, prazo limite dado pelo BID para finalizar o contrato firmado em 2012, no último ano de João Paulo Kleinübing (PSD) como prefeito. Outras serão anunciadas nos próximos dias, como parte do “maior pacote de mobilidade da história da cidade”, como o prefeito Napoleão Bernardes (PSDB) tem dito.

O link com a apresentação dessas obras você pode conferir aqui.

Com relação ao pacote do BID, a Prefeitura terá que arcar com desapropriações, que tem uma estimativa inicial de R$ 30 milhões. O vice-prefeito Mário Hildebrandt está confiante que o Município terá caixa para isso.

Gravei toda a apresentação dele e também a fala do prefeito Napoleão. Mas a tecnologia me pregou uma peça e meu celular foi para enfermaria. Ainda bem que sobreviveu. Neste fim de semana dou jeito nos vídeos e posto aqui.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments

4 Comentário

  1. Como andam as tratativas das desapropriações???
    Está noticiado que nem todas estão liberadas… ou seja…. fazem propaganda sem terem ainda tudo 100%…
    Como de praxe na política……

  2. O plano de segurança viária prevê multa e prisão para motoqueiros que não respeitam o limite de decibéis ? Acaba com a Seterb que o custo da prefeitura cai. Não fazem nada com essa cambada de motoqueiros delinquentes.

Deixe uma resposta