Prefeitura de Blumenau avalia caos no trânsito e anuncia medidas paliativas

Foto: Michele Lamin/Secom P,MB

Blumenau parou no final da tarde desta terça-feira, mais uma vez por causa do trânsito. Foram vários relatos de pessoas que ficaram duas, duas horas e meia, até três para cumprir um trajeto pequeno.

Atravessar o centro da cidade foi para os fortes. Logo no começo da manhã desta quarta-feira, o prefeito Mário Hildebrandt (PSB) chamou uma reunião para avaliar o que aconteceu e adotar algumas medidas.

Confira, na íntegra, no material enviado pela Secretaria de Comunicação:

Reunião define medidas para melhorar a trafegabilidade no Centro 

Uma reunião foi realizada na manhã desta quarta-feira, dia 13, no Gabinete do prefeito Mário Hildebrandt, para discutir a trafegabilidade na região central de Blumenau, após os engarrafamentos registrados no fim de tarde e noite desta terça-feira, dia 12.

Além do prefeito, participaram do encontro secretários municipais, membros da Guarda Municipal de Trânsito e a equipe de Desenvolvimento Urbano, que atua diretamente no planejamento viário da cidade. 

De acordo com avaliação, os fatores primordiais que contribuíram para o trânsito intenso foram o volume de chuva que caiu sobre o município, a grande movimentação no comércio gerada pelo Dia dos Namorados e dois carros quebrados em via pública que aguardavam pela chegada de guinchos, além de seis acidentes com vítimas ocorridos no intervalo entre 18h30 e 19h30, nos quais agentes da Guarda de Trânsito tiveram que se deslocar para prestar atendimento. 

Prontamente, o Seterb acionou guardas que estavam fora do plantão e estendeu a jornada de agentes que estavam em final de expediente. Com suporte da Central de Videomonitoramento, os profissionais atuaram nos pontos mais críticos visando dar mais agilidade ao tráfego. Além disso, a autarquia deu total prioridade ao transporte coletivo, não liberando os corredores exclusivos para veículos de passeio. Todas as ações foram tomadas em conformidade com o Plano de Mobilidade Urbana. 

Medidas imediatas

Durante a reunião, os profissionais elencaram medidas de contingência a serem tomadas imediatamente para evitar situações como a registrada nesta terça-feira.

A principal delas é intensificar o trabalho da Guarda Municipal de Trânsito nos cruzamentos e nas marcações de áreas de conflitos, popularmente conhecidas como boxes amarelas, aplicando o Código de Trânsito Brasileiro. “Grande parte dos relatos da Guarda de Trânsito é que houve congestionamentos em cruzamentos, também ocasionados pelo desrespeito de motoristas à sinalização”, constatou o prefeito. Além disso, ficou determinado que a Secretaria de Infraestrutura Urbana (Seinfra) fará uma avaliação para rever a sinalização das obras em execução.
 Planejamento

Ainda na ocasião, o prefeito Mário Hildebrandt reforçou a importância do Plano de Mobilidade de Blumenau. A prioridade é o transporte coletivo urbano, com a renovação da frota – 165 novos veículos já entraram efetivamente em circulação desde o ano passado – e a construção de dois novos terminais (Itoupava Central e Água Verde) interligando os bairros, inclusive com estacionamento para veículos para incentivar a utilização dos ônibus que acessam o Centro da cidade. “Por mês, são licenciados 700 carros, cerca de 10 mil por ano, fazendo com que nossa cidade tenha a maior frota de veículos de Santa Catarina. Por esse motivo, nosso objetivo é garantir um transporte coletivo de qualidade, e isso estamos fazendo”, disse Mário. 

Além disso, o prefeito destacou as grandes obras que estão em execução e compõem o maior pacote de investimento simultâneo em mobilidade urbana da história de Blumenau, totalizando quase R$ 190 milhões. Nesse momento, cinco grandes obras geram algum impacto na trafegabilidade, mas que darão resultados e uma transformação significativa para a mobilidade na cidade. São elas: o prolongamento e a duplicação da Rua Humberto de Campos, o prolongamento da Rua Chile, a recuperação das ruas General Osório, Bahia e República Argentina e a implantação do corredor de ônibus da Rua Itajaí. Hildebrandt lembrou também da Ponte Norte-Sul, que proporcionará ligação para o bairro Ponta Aguda. A licença ambiental do projeto já está aprovada. 

Outra importante medida citada pelo prefeito é a viabilização do Plano de Segurança Viária. O projeto consiste no levantamento das atuais condições de trânsito e segurança viária de Blumenau e no diagnóstico dos equipamentos existentes atualmente para o monitoramento. Com base nisso, será realizado um projeto para a implantação da Central de Controle de Operações (CCO) e efetuada a compra de equipamentos modernos para o monitoramento do tráfego, formando assim o Sistema de Gestão de Trânsito.

Entre as medidas que garantirão a realocação da Guarda de Trânsito está a colocação de semáforos no entorno de unidades educacionais, fazendo com que os agentes possam atuar em pontos críticos de tráfego e emergências. 

 

4 Comentário

  1. Unica obra destes 190mi que vai ter alguma utilidade para este caos é o prolongamento da Humberto, vai transferir a fila mais pra frente na General Osório, binário da Rua Chile sem ponte não resolve e a ponte com aquele projeto ridículo naquela intersecção com a Rua Itajaí, também não resolve, o resto é maquiagem nos passeios com larguras prejudicadas com os postes no meio, dinheiro jogado fora.

  2. Já está mais que na hora de implantar o rodízio aqui, pois o caos e colapso são cada vez maiores, gerando subdesenvolvimento para o município.

  3. O centro para um dia e tem reunião de emergência, oi e A população da região das Itoupava que esta a uma semana com atraso de mais de uma hora para fazer trajetos de 5 km por conta das obras da 470?

  4. É só colocar secretários capacitados , técnicos , conhecedores , que entendam sobre mobilidade urbana , que entendam sobre trânsito . Parem de colocar secretários apadrinhados e partidários , parem de utilizar o serviço público como cabide de emprego , tratem a coisa pública com seriedade .

    Qual a capacidade técnica , qual o histórico profissional do atual Presidente do Seterb ?

    Secretários , diretores e gerentes sem capacidade técnica só pode terminar em caos , no trânsito ou em qualquer outro setor .

    Os vereadores se calam porque a maioria dos cargos comissionados na prefeitura são seus apadrinhados .

Deixe uma resposta