O fim de uma semana de greve que pegou apenas os Postos de Saúde em Blumenau

Nesta sexta-feira completa-se os primeiros cinco dias úteis da greve de alguns servidores públicos de Blumenau, em especial os que trabalham nos ESFs, os postinhos de Saúde. A Prefeitura comemora a volta ao trabalho de mais duas unidades de saúde – ESF Jovino Cardoso II e ESF Pastor Rudolfo Oswald Hesse -, mas 27, de um total de 74, estão sem atendimento.

Nos ambulatórios o atendimento está normal, salvo um ou outro caso, assim como nos demais serviços de saúde.

Na educação, nenhuma escola e CEI deixou de atender, com a paralisação atingindo apenas algumas unidades, de forma parcial.

Pela manhã, o sindicato e um grupo de grevistas mais uma vez percorreu os corredores da Prefeitura, como forma de pressionar o Governo e tentar convencer os colegas a aderir ao movimento. O principal argumento é o fato do crescimento do número de cargos comissionados no último ano, que gerou um crescimento na folha de R$ 965 mil mensais, de acordo com dados oficiais. “… valor mais que suficiente para pagar aos servidores o direito ao reajuste de 1,69%”, diz o sindicato.

A manifestação de hoje dos servidores foi mais uma vez transmitida ao vivo pelo Facebook do Sintraseb, veja aqui.

A administração já disse que não tem como pagar a reposição de 1,69% agora, apenas em janeiro de 2019. Hoje enviou reportagens que mostram a dificuldade de várias prefeituras em pagar em dia os funcionários, além da reportagem, mostrada também pelo Informe, de que o Governo do Estado antecipará apenas 25% do 13º salário, quando tradicionalmente faz 50% em julho.

E semana que vem, sem as escolas, em recesso de julho? Assunto para outra postagem, daqui a pouco?

1 Comentário

  1. E onde estão os servidores em greve , defronte o local de trabalho não estão , estão na serra ou na praia ?

    Depois vão querer receber os dias de ferias ….

Deixe uma resposta