No Brasil, Macri diz que Maduro é “ditador”

Em visita ao presidente Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto, o presidente da Argentina, Mauricio Macri, afirmou nesta quarta-feira (16) que os governos brasileiro e argentino não aceitam o que ele classificou de “escárnio com a democracia” que, supostamente, foi a eleição que reelegeu Nicolás Maduro na Venezuela. Ele disse que a comunidade internacional já percebeu que o líder venezuelano é um “ditador que quer se perpetuar no poder com eleições fictícias”.

Mauricio Macri desembarcou em Brasília na manhã desta quarta-feira, acompanhado de uma comitiva de ministros de Estado argentinos, para a primeira visita oficial ao país após a posse de Bolsonaro no comando do Planalto. O argentino não compareceu à cerimônia de posse realizada em 1º de janeiro.

Fonte: G1

1 Comentário

  1. O pessoal do PT diz que lá o que reina é a democracia , bem que eles podiam se mudar para Venezuela e levar o Lula junto .

Deixe uma resposta