Dia do Advogado

Fernando Becker
Secretário Geral OAB Blumenau

 

Estudos indicam que o mercado de trabalho que conhecemos hoje sofrerá significativa mudança nos próximos 10, 15 anos, com o desaparecimento de várias profissões, cujos trabalhadores serão substituídos por máquinas, ao passo que várias outras novas profissões deverão surgir. Estima-se que 65% das profissões que as crianças de hoje atuarão na vida adulta ainda sequer existem.

Também a advocacia – na forma como ela é praticada hoje – está ameaçada.

Certamente a profissão de advogado não desaparecerá, porém sofrerá grandes transformações com a incorporação da inteligência artificial no dia-a-dia dos escritórios, departamentos jurídicos e mesmo do Poder Judiciário.

As legaltechs – empresas que desenvolvem tecnologias aplicáveis ao meio jurídico – já estão revolucionando a forma de advogar.
Programas como o Watson, da IBM, por exemplo, são capazes de elaborar uma petição complexa – que exigiria do advogado várias horas de estudo e de produção – em questão de segundos.

Daí porque é necessário o advogado adaptar-se à nova realidade. Com mais tempo para se dedicar a outras atividades que não pesquisar, montar contratos ou peças processuais – tarefa que caberá às máquinas – o novo advogado atuará como um gestor, analista ou estrategista de dados jurídicos.

Num universo de negócios cada vez mais céleres e exigentes, deverá também o advogado estar habilitado para buscar métodos mais rápidos e eficazes para a solução dos conflitos que continuarão a existir, sendo a Arbitragem em substituição do Poder Judiciário um movimento inexorável.

Neste dia 11 de agosto, quando se comemora o Dia do Advogado, estes profissionais merecem o reconhecimento da sociedade por sua atuação em benefício da segurança das relações e na preservação das instituições democráticas. Ele é e continuará sendo essencial no mundo que conhecemos e ou naquele que o futuro nos reserva.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta