Crise entre PP/Almir Vieira x administração Mário chega a Esperidião Amin

O senador Esperidião Amin é a grande liderança do PP, com um currículo de projeção nacional. Foi informado do impasse entre parte do PP de Blumenau e a administração Mário Hildebrandt (sem partido) e  já pediu para um assessor próximo entender o que está acontecendo.

Na quinta-feira, 07, cerca de 28 cargos comissionados do PP, a maioria ligada ao vereador, foram exonerados da Prefeitura, leia mais aqui.

“Soube notas esparsas, pedi para meu chefe de Gabinete, o Amaro, buscar informações…”, falou para o Informe neste final de tarde de sexta-feira, dizendo que não havia falado com Osmar Guedes, presidente do PP em Blumenau.

“Neste fim de semana vou me inteirar, para ver como vou ajudar”, disse também.

Lembrou sua fidelidade ao PP, mas também a boa relação com o prefeito Mário Hildebrandt, com quem esteve em janeiro, durante uma visita da cortesia.

A participação de Esperidião Amin será decisiva nesta queda de braço e tendo a acreditar que a posição do vereador Almir Vieira fique enfraquecida internamente.

O Senador da República, ex-governador, prefeito, deputado federal e ex-presidente da sigla por muito tempo foi a única liderança do PP que consegui falar nesta sexta-feira. Liguei para o vereador Almir Vieira, o presidente da sigla em Blumenau, Osmar Guedes, o vice-presidente Michael Schnaider, só caixa postal. Também tentei falar com o vereador Alexandre Caminha, que está no PSD e já foi anunciado que iria para o PP. Sem sucesso.

Pelas bordas, soube que nesta sexta teve reunião para explicar o que aconteceu. Pensei que era do PP, mas foi de apenas parte dele, a parte ligada a Almir Vieira.

Também obtive a confirmação que o secretário de Conservação e  Manutenção Urbana, Michael Schnaider, e o diretor do Procon, André da Cunha, filiados ao PP, permanecem no Governo.

 

 

 

 

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta