Battisti cumprirá prisão perpétua

Ainda sobre o caso Battisti

O italiano Cesare Battisti, será levado para Rebibbia, um presídio na periferia de Roma, após sua chegada ao aeroporto de Ciampino, na manhã desta segunda-feira (14). Na Itália, ele deverá cumprir pena por quatro mortes cometidas nos anos 1970. Ele nega ter cometido os assassinatos.

Os cúmplices

Cesare Battisti foi capturado por três agentes italianos e quatro policiais bolivianos, segundo o Corriere della Sera.

Em Santa Cruz de la Sierra, ele podia contar com uma rede de apoio de ao menos dez pessoas, entre os quais alguns brasileiros.

A prisão

O ministro da Justiça italiano confirmou que, “com esse retorno direto à Itália, torna-se inválido o acordo estipulado com o Brasil segundo o qual Cesare Battisti só seria extraditado se não descontasse a prisão perpétua, e sim 30 anos de cadeia”.

Vai passar seis meses na solitária.

Funai
A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, disse ao G1 que vai promover “grandes mudanças” na Fundação Nacional do Índio (Funai) até o fim deste mês – e que avalia o nome do general do Exército Franklimberg de Freitas para comandar o órgão.

“É uma excelente indicação, estamos analisando. É um bom nome o general, íntegro e os índios gostam muito dele”, afirmou a ministra à reportagem.

Franklimberg já ocupou a presidência da Funai no governo Temer. Ele foi uma indicação do PSC. Foi exonerado em 2017, após pressão de ruralistas junto ao Palácio do Planalto.

Operador de Richa

Dias Toffoli soltou o operador financeiro do tucano Beto Richa, Jorge Atherino.

Ele havia sido preso na 53ª fase da Lava Jato.

Assessores de Flávio Bolsonaro

Alguns assessores de Flávio Bolsonaro que transferiram dinheiro para Fabrício Queiroz foram intimados pelo MP a prestar depoimento, diz O Globo.


Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta