A estratégias da Prefeitura de Blumenau para a Ponte do Centro

samae
FOTO: Blumenau Vertical

Mais uma vez o vice-prefeito e secretário de Mobilidade e Projetos Especiais, Mário Hildebrandt (PSB), assume a linha de frente sobre a polêmica ponte do centro pretendida pela gestão Napoleão Bernardes (PSDB).

Foi para a imprensa nesta segunda-feira, 09,  falar sobre a liminar da Justiça Federal, dada em primeira mão pelo Informe, suspendendo a licitação para construir a ponte ligando as ruas Itajai e Paraguay.

Conversei com o vice-prefeito no começo da noite de segunda-feira. Disse que a Prefeitura vai trabalhar em três linhas, duas jurídicas, tentando reverter a decisão da Justiça Federal,  e outra, prática, respondendo os questionamentos solicitados pelo juiz que concedeu liminar.

Lamentou, mas pareceu tranquilo.  “É do processo!”

Considera um exagero o debate sobre os pilares da ponte e o impacto nas cidades vizinhas à Blumenau. Dá como exemplo a recém inaugurada Ponte do Vale, em Gaspar. ” Não deu impacto em Ilhota”, disse.  Entende que a Faema tinha competência para dar o parecer. “É uma questão local, não regional.”

A ponte, do azarão candidato a prefeito Napoleão Bernardes (PSDB) em 2012,  nasceu torta. E permanece.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments

3 Comentário

  1. Enquanto isso os contribuintes-eleitores de Blumenau continuam a ver a água (impostos e tempo) passar pelo rio … e não é por debaixo da ponte….!!!!

  2. Isto tem um nome : Incompetência administrativa e política .

    Prefeito cercado por politiqueiros e incompetentes , mas quem colocou no cargo foi ele , agora se vire .

Deixe uma resposta